Sim. Não importa qual ramo você esteja, as chances do seu mercado ser impactado pela essência dos negócios do futuro é altíssima.

Você provavelmente conhece ou já ouviu falar do Airbnb (empresa que une pessoas com casas ou quartos à disposição para alugar, com pessoas que querem alugar um espaço).

E isso não agrada muito os hotéis 😢

Além disso, você deve conhecer o Uber (aplicativo de carros que funcionam como táxi, com um custo muito menor).

Quando surgiu, também não agradou nada os taxistas. 😢

E quando você chegar cansado em casa e sem disposição para fazer comida ou se deslocar até um restaurante, você pode fazer um pedido pelo iFood... 

Percebe como esses negócios estão revolucionando o Mercado?

A internet surgiu e funcionou como um marco histórico em um ciclo de transformações.

E-commerces (lojas virtuais) e aplicativos extremamente revolucionários transformam nossas vidas para melhor.

E de que forma fazem isso? Conectando interesses, Oferta com Procura...

Essa é a essência dos NEGÓCIOS DO FUTURO.  

E aqui vai um ALERTA:

Provavelmente, no seu nicho de mercado, cedo ou tarde, isso também vai acontecer… é Inevitável.

E você precisa estar preparado para se antecipar à essa realidade.

Será que você será como os taxistas que reclamaram muito da concorrência do Uber, ou será como o visionário que criou o aplicativo? 

A decisão é sua!

É fácil se antecipar para isso? Com certeza não. Mas, é Possível.

Quanto mais proximidade você tem com o seu mercado, mais capacidade de se antecipar às mudanças você terá.

Um exemplo disso foi o surgimento do Amazon Prime, que mesmo não sendo o primeiro no ramo, veio desbancar a gigante Netflix.

Ela conseguiu identificar uma oportunidade de mercado que uma empresa encontrou, e se lançou, de uma forma muito bem planejada.

Você também pode ser esse segundo player. Aproveite uma Janela de Oportunidades e revolucione esse Futuro tão cheio de possibilidades.

Não seja o Taxista do seu mercado. Escolha fazer a diferença.

Este artigo foi criado pela empresa Conciliadora em parceria com a 4blue

 

Você quer perder dinheiro? Claro que ninguém quer, não é mesmo? Mas existe a tal imprevisibilidade do mercado. Calma! Para ela, também existe a gestão de riscos financeiros.

 

Como anda a gestão de riscos da sua empresa? Se você nem se quer implementou esta prática, saiba que está na hora de mudar.

Isso porque, com ela, você se prepara para mudanças inesperadas no cenário econômico. O maior benefício desta atitude é a redução de possíveis prejuízos financeiros.

A palavra aqui é precaução. A sua equipe, como gestores e investidores, também vão se sentir mais confiantes nas tomadas de decisões.

 

Então, devido à sua grande importância, não deixe de entender melhor sobre como funciona esta prática. Abaixo, leia:

- O que é gestão financeira;

- O que é a gestão de riscos financeiros;

- Como é feita essa análise;

- Quais são as suas ferramentas;

- Quais são as boas práticas;

- Como os sistemas podem ajudar.

 

O que é gestão financeira?

Você já sabe o que é gestão financeira. Se trata da união de tarefas administrativas desde o planejamento, análise, controle, conferência e execução de toda a parte financeira.

O seu objetivo é manter e aumentar o lucro da sua empresa.

É um processo extenso e dividido em partes para facilitar a sua realização.

 

O que é gestão de riscos financeiros?

Primeiro, é preciso saber quais são os riscos. Além das variações financeiras que ocorrem no mercado, há a forma como você administra o seu negócio.

Veja os principais exemplos que podem acontecer:

 

- Administração inadequada das finanças;

- Endividamento exorbitante;

- Pagamento de altas taxas de juros;

- Investimentos sem retorno certo e seguro;

- Falta de conhecimento e atualização.

 

A solução?

A palavra agora é probabilidade e a ferramenta estatística.

Esta é a melhor forma de reduzir os efeitos causados pelo mercado ou erros na administração.

Trocando em miúdos: um cálculo pode analisar o valor de uma máquina em uma fábrica. Ela gera gastos exorbitantes com o conserto? Há interrupção da produção ou possíveis atrasos na entrega dos produtos?

Em seguida, se previna para que isso não ocorra e gere soluções caso ocorra.

Você sabe como fazer uma gestão de riscos financeiros eficiente? Seguem 5 boas práticas:

 

#Prática 1- Tentar prever o risco

Antes de qualquer tomada de decisão, faça uma análise da situação mercadológica. Não se esqueça também de verificar a situação financeira da sua empresa.

Isso irá te contar o que pode ou não acontecer.

 

#Prática 2 - Evitar o risco

Vai fazer um investimento que não trará retorno certo? Evite!

Corra de tudo que tem uma porcentagem alta de prejuízo.

 

#Prática 3 - Aceitar o risco

Não negue nem deixe o risco para depois. Este é um erro fatal para qualquer segmento.

Encare e arrume uma solução de forma rápida. É importante também priorizar aqueles que estão mais graves.

 

#Prática 4 - Reduzir o risco

A palavra aqui é mudança. As práticas da sua empresa devem se transformar para que os resultados consigam se recuperar.

 

#Prática 5 - Transferir o risco

Reconheça o risco e saiba o momento correto de transferi-los para terceiros. Desta forma, outras empresas terão que lidar com ele de forma mais especializada.

Um grande exemplo é a contratação de um seguro. Neste caso, você será indenizado caso o algo ocorrer.

 

Como os sistemas podem ajudar?

Já podemos concluir que a gestão de riscos financeiros é uma atividade muito importante.

Antes de fazer qualquer investimento, faça uma análise de como está indo esta prática juntamente com seus funcionários.

 

Aprenda agora como fazer da melhor forma, com a ajuda dos sistemas.

 

Gestão financeira e conciliação automatizada de cartões

Quando você confere o seu fluxo de caixa, por exemplo, está realizando uma parte importante da gestão financeira que evita a ocorrência de má administração das finanças (já citado anteriormente).

O controle das vendas com cartão de crédito, por exemplo, pode economizar tempo e dinheiro para a sua empresa!

Se você quer informações precisas e práticas nesta hora, utilize um sistema automatizado. Desta forma, é possível verificar corretamente o que está recebendo e o que deve contestar. Também monitora as taxas, cancelamentos e fraudes.

Para escolher quem vai fazer a conciliação, pesquise e você verá que existem softwares e sistemas especializados que podem automatizar a maior parte do processo e guiar a sua equipe da melhor forma nas etapas da conciliação.

A Conciliadora desenvolveu um sistema on-line que faz conferência automatizada de todas a vendas com cartão de crédito e débito desde a aprovação na maquineta até o depósito em conta bancária.

Uma boa gestão das suas finanças exige uma plataforma completa de conciliação financeira. Esta é uma gestão com armazenamento dos dados segura, por meio do Cloud Computing (Computação em Nuvem).

Quer saber mais? Acesse o www.conciliadora.com.br . E acompanhe novidades e outros artigos sobre vendas de cartão de crédito em nossas redes sociais (@Conciliadora).

 

Equipe Conciliadora

 

dinheiro para ronaldo e pede para criança esperança

O papo vai ser rápido e direto.

Você fica aí todo revoltozinho porque os capitalistas hipócritas da Globo dão dinheiro pro multimilionário Ronaldo e depois vêm pedir nosso suado dinheiro para o Criança Esperança.

Pois é, vendo deste lado parece uma puta falta de sacanagem. Agora vamos tentar ver por outro lado:

Como a Globo (e qualquer outra emissora) ganha dinheiro?

Vendendo espaços de publicidade.

O que faz uma empresa pagar mais ou menos por este espaço de publicidade?

A audiência. Quanto mais pessoas assistem, mais caro torna-se o tempo.

O custo de 30 segundos de propaganda durante a novela é infinitamente maior que durante o corujão na madrugada.

Diga uma grande celebridade que pode aumentar em muito a audiência?

Tiririca? Ok, Ronaldo Nazário.

O Ronaldo, que se tornou um grande empresário, iria disponibilizar várias horas da vida dele gratuitamente para a Globo (apenas em troca de ser emagrecido)?

Não.

Então vamos pensar: O Ronaldo é uma celebridade que atrai a atenção das pessoas. A Globo paga uma fortuna pelo tempo do Ronaldo. A audiência da globo aumenta. O valor das quotas de publicidade aumentam.

Logo, a Globo não deu R$ 6 milhões pro Ronaldo, mas fez um investimento de marketing para lucrar mais.

E qual o objetivo primário de qualquer empresa?

Lucrar.

Para terminar: o tempo dentro da programação da Globo vale fortunas, certo?

Sim!

A Globo destinou durante algum tempo uma boa parte da programação dela para o Criança Esperança, certo?

Sim, até demais!

Ou seja, ela destinou milhões de reais de sua programação ao Criança Esperança.

É, faz sentido.

Resumo da obra: a Globo cumpriu com seu papel de empresa ao gerar lucro por meio de um investimento inteligente de marketing e ainda destinou parte de seus recursos para uma iniciativa social.

Mas se você ainda acha que ela poderia pedir menos e doar mais, faça-se uma pergunta (ou pergunte ao seu chefe):

- Quanto da verba de marketing a empresa estaria disposta a doar para causas sociais?

- Quanto do lucro é destinado para programas sociais?

Observação importante: não estou defendendo a Globo ou o Criança Esperança. Não coloco minha mão no fogo nem por um nem pelo o outro, mas estou apenas colocando a visão de negócios sobre a realidade.

Renan Kaminski Damasceno

marketing-pesquisa-de-mercado-achismo-erros-estrategia

Na realidade sempre esteve morta! Mas ainda sim há uma série de empresas que insistem nesse método e empreendedores que perdem tempo realizando tais pesquisas. [Tempo de leitura: 5 min]

(mais…)

Vamos nos conectar?
Newsletter
Deixe seu e-mail aqui e comece a receber dicas e novidades exclusivas!
© 2022 4blue | Desenvolvido por Fresh Lab Agência de Marketing Digital
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram