Se lhe perguntarem se a empresa tem um sistema financeiro (ou uma boa planilha), você dirá que sim.
Se perguntarem se controla todas as movimentações de entradas e saídas, você dirá que sim.
Se perguntarem se sua gestão financeira está em ordem, você dirá que sim.

Obs.: este post tem como objetivo apontar possíveis erros que você está cometendo e talvez não saiba. Como a solução requer mais palavras, estamos disponibilizando gratuitamente um e-book que entra com mais detalhes no assunto.

Mas será que está mesmo?!

Abaixo listamos os 5 principais erros dos empresários que pensavam ter um bom controle financeiro, quando na realidade não tinham.

 

1. Não sabe realmente a diferença entre custos variáveis e despesas fixas

A GRANDE MAIORIA dos empresários tem um entendimento errado de Custo Variável versus Despesa Fixa.

É comum vermos gastos como luz, água e telefone sendo classificados como Custo Variável, quando na realidade são Despesas Fixas (pelo menos na grandiosa maioria dos casos). Também é comum se classificar algumas despesas pontuais, sazonais ou imprevistos como custos variáveis, quando na realidade não são.

Este erro de classificação prejudica toda e qualquer análise que se possa fazer por meio do fluxo de caixa do seu negócio.

ebook-5-sinais-controle-financeiro-

 

2. Não segue a categorização ideal de contas

Este erro está diretamente atrelado ao anterior.

Normalmente as empresas separam as contas em três grandes grupos: Receitas, Custos Variáveis e Despesas Fixas. Porém, na realidade, existem 6 grandes categorias:

Assim, para um controle financeiro correto, é bem importante que você classifique as entradas e saídas nestas macro categorias. Desta forma, conseguimos elaborar um relatório de fluxo de caixa ideal para o seu negócio.

Se você não segue esta estrutura de categorização, seu controle financeiro não está tão bom quanto você pensava.

Para entender perfeitamente qual a diferença entre as classificações acima e como implementar em seu sistema, acesse nosso e-book aqui.

 

3. Existem contas (categorias) muito genéricas

É muito comum encontrar nos controles financeiros das empresas categorias de contas extremamente genéricas. Tais como: “institucional”, “outras saídas”, “mensalidades”, “pagamentos”, “despesas”, etc.

Aí quando você olha com mais atenção, entra de tudo um pouco nestas contas. Aí você vai analisar e pergunta: o que é esta conta e porque ela é tão representativa? “Ah, é que... veja bem...”.

Não tenha contas coringa no seu controle!

Em nosso e-book, nós mostramos qual é o modelo ideal de Categorização das contas.

 

Adicional: é comum também haver duplicidade de categorias de contas. Já aconteceu de encontrarmos num único sistema, contas chamadas “Luz”, “Energia Elétrica” e “Eletricidade”. São três nomes diferentes para exatamente o mesmo tipo de conta.

Isso lhe impossibilita de saber de forma prática e rápida o total que você gastou com energia elétrica no ano, por exemplo.

 

4. Os saldos bancários e de caixa não batem com os saldos no sistema/planilha

A única garantia que temos que, de fato, tudo foi lançado no sistema ou planilha é a conferência dos saldos bancários e de caixa (dinheiro vivo).

Se o seu banco diz que você possui um saldo de 17.489,23 no banco, você precisa apresentar exatamente o mesmo saldo em sua ferramenta. Se houver um centavo de diferença, significa que está errado.

Veja minha conversa abaixo com uma cliente que não estava com o saldo bancário batendo... (obs.: tínhamos oferecido uma caixa de bombom se ela continuasse com o financeiro impecável, visto que ela estava assumindo uma função que não era dela na empresa)

saldo-bancario-errado

Se os saldos bancários e de caixa não estão batendo exatamente com sua ferramenta, então o seu financeiro não está tão estruturado quanto você pensa!

[sim, em nosso e-book gratuito ensinamos a resolver isso ;)]

 

5. Não tem um Fluxo de Caixa estruturado da forma correta

O Fluxo de Caixa deve ser o braço direito de qualquer empresário. É com o Fluxo de Caixa que você faz as principais análises do seu negócio, toma decisões e busca aumentar os lucros.

E acredite: um bom relatório de fluxo de caixa não é meramente entradas versus saídas. Ele precisa apresentar diversas informações, tais como, Margem de Contribuição, Lucro Operacional Antes dos Investimentos e Lucro Operacional.

De forma resumida, o Fluxo de Caixa ideal é assim:

fluxo de caixa

Em nosso e-book, detalhamos como você deve montar um relatório ideal de Fluxo de Caixa.

.

[Extra] Não sabe ou não tem o cálculo do Ponto de Equilíbrio do negócio

O Ponto de Equilíbrio calcula qual o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo. Ou seja, é a meta mínima de receita que sua empresa deve bater para, ao menos, ficar no zero a zero.

Se você resolver todos os itens acima – categorizar de forma correta, separar adequadamente custos variáveis e despesas fixas e ter um fluxo de caixa num formato ideal – você terá automaticamente o cálculo do Ponto de Equilíbrio do seu negócio.

Inclusive, a partir desta base, você consegue saber o quanto você precisa faturar para ter X% de lucro (seja 10%, 20%, 30%, enfim)!

Logo, se você não tem este cálculo de forma simples e fácil, sua gestão financeira não está tão boa assim.

Resolva estes problemas agora!

Baixe o nosso e-book para aprender detalhadamente como resolver cada um destes pontos na sua gestão financeira. Clique aqui.

ebook-5-sinais-controle-financeiro-

Compartilhe esse post com seus amigos!

 

Renan Kaminski Por Renan Kaminski Damasceno (REALMENTE com um bom controle financeiro)

 

Vamos nos conectar?
Newsletter
Deixe seu e-mail aqui e comece a receber dicas e novidades exclusivas!
© 2022 4blue | Desenvolvido por Fresh Lab Agência de Marketing Digital
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram