Trabalha muito... E o salário, Oh!

Você, como empreendedor, tem a Síndrome do Professor Raimundo?

 

Já vi isso acontecer com Incontáveis empreendedores.

 

Às vezes, são empreendedores com empresas há 5, 10, 20 anos e que recebem um salário muito muito pequeno.

 

É o que a gente chama da Síndrome do Professor Raimundo.

 

Existe o outro extremo: empresários com a Síndrome do Eike Batista, ou seja, a galera sem noção que tira salários absurdamente altos, e isso é até mais prejudicial a curto prazo.

 

Mas quando você, como sócio, tira um salário muito baixo, também tem alguma coisa errada no seu negócio.

 

Isso quer dizer que o seu negócio só sobrevive, só tem algum nível de lucratividade, porque você, dono da empresa, está tirando um salário de fome.

 

A questão aqui não é simplesmente chegar e aumentar seu salário.

 

Se sua retirada é baixa, obviamente é porque os resultados da empresa não estão bons e aumentar uma saída vai prejudicar ainda mais.

 

Mas é inevitável que um dia você chegue ao ponto de pensar: poxa, por quanto tempo mais eu vou ficar trabalhando e batalhando mais do que talvez eu faria se estivesse em um emprego formal, sem ter o retorno financeiro que eu gostaria?

 

É por isso que você precisa CALCULAR O PONTO DE EQUILÍBRIO do seu negócio, que é o mínimo que você precisa faturar para ficar no zero a zero.

 

A ideia é que você faça uma simulação.

Exemplo:

 

Hoje eu tenho X de custo de estrutura e meu salário é Y.

Mas eu considero que um salário justo para mim seria de Y x 4

Para conseguir tirar Y x 4, quanto eu tenho que faturar?

 

É importante ter esse tipo de visão e não passar anos (talvez até o resto da vida) tocando um negócio com um salário menor do que de um funcionário padrão.

 

Ao mesmo tempo, não adianta sair aumentando seu salário sem entender que nível de resultado você precisa alcançar para ter satisfação como empresário.

 

Combinado? Então...

CLIQUE AQUI para aprender como fazer o cálculo do PONTO DE EQUILÍBRIO DA SUA EMPRESA!

Por mais que você seja apaixonado pela sua empresa, ninguém vive só de sentimentos. Você, como dono do negócio, precisa ter um salário.

Se você tem um empresa, mesmo que esteja começando, o correto é que estabeleça claramente qual é a sua remuneração e faça um plano de ações para ter acesso a ela.

Isso ajuda a não cair em uma das armadilhas mais comuns entre os pequenos empresários: juntar finanças pessoais com as finanças da empresa, o que leva muitos negócios a fecharem as portas em poucos anos de vida.

Aqui vou listar 3 formas de remuneração que podem ser aplicadas no seu negócio, mesmo para quem ainda está começando.

1 - REMUNERAÇÃO FIXA

 

Não existe um método ou valor médio de mercado para estabelecer o salário de sócios ou donos de mercado. Varia muito de empresa para empresa e depende do contexto em que você está vivendo.

Se sua empresa tem 3 meses de vida e você já está tirando R$ 1000,00 por mês, isso é ótimo.Se a empresa já tem vários anos e o dono só consegue tirar milão por mês, é pouco.

Para chegar no valor da sua realidade, você precisa colocar na balança o quanto você, pessoa física, precisa ganhar, e o quanto sua empresa pode pagar de maneira saudável…

 

Mas peraí… tem mais.

 

Na verdade, essa balança precisa ser um tanto desequilibrada e sempre pesar mais pro lado da EMPRESA. Não adianta você querer tirar R$ 10 mil se a empresa não pode pagar nem R$ 5 mil.

 

E aí, quando a empresa não pode pagar o salário que eu preciso?

Não tem milagre.

 

Você, como dono, precisa reduzir seu padrão de vida e gerenciar melhor seu dinheiro, pelo menos por um tempo, até que a empresa possa atender suas necessidades.

A regra de ouro para DEFINIR SEU SALÁRIO é sempre com base no BOM SENSO.

 

REMUNERAÇÃO VARIÁVEL 1 - Ganhos por Metas Batidas.

 

Defina uma meta semestral, anual ou mensal (sempre com bom senso) e um valor ou uma % de remuneração sobre a meta batida.

Por exemplo, aqui na 4blue nós temos uma meta anual de faturamento e lucro. Quando batemos a meta, os sócios tiram um salário extra (como se fosse um 13º salário).

 

REMUNERAÇÃO VARIÁVEL 2 - A partir dos Lucros dos Negócios

 

Uma vez por ano, aqui na 4blue, fechamos o ano de janeiro a dezembro e fazemos uma distribuição de lucros.

A regra é clara neste caso também: o bom senso tem sempre que pender pra empresa. Nós distribuímos apenas 30% dos lucros e o restante ficou como capital de giro de e reserva financeira para a empresa.

 

A MAIOR REMUNERAÇÃO DE TODAS

O grande impacto na sua vida pessoal vai acontecer principalmente através da última remuneração, com base nos lucros. Ela potencialmente pode te um grande ganho, mesmo que seu fixo seja baixo durante todo o ano.

Mas para isso, sua empresa precisa saber como ser lucrativa e não focar apenas no faturamento (que são 2 números completamente diferentes).

Lembrando novamente que a retirada de lucros depende muito da situação da empresa.

DEFINIÇÃO CLARA + BOM SENSO = Sucesso financeiro para você e seu negócio.

 

Quer uma ajuda extra para definir o salário dos sócios e não assaltar seu próprio negócio com suas contas pessoais?

Aqui na 4blue temos um passo a passo gratuito para você aprender como separar finanças e fazer a correta análise do seu controle financeiro. CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

 

Vamos nos conectar?
Newsletter
Deixe seu e-mail aqui e comece a receber dicas e novidades exclusivas!
© 2022 4blue | Desenvolvido por Fresh Lab Agência de Marketing Digital
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram