Trabalha muito... E o salário, Oh!

Você, como empreendedor, tem a Síndrome do Professor Raimundo?

 

Já vi isso acontecer com Incontáveis empreendedores.

 

Às vezes, são empreendedores com empresas há 5, 10, 20 anos e que recebem um salário muito muito pequeno.

 

É o que a gente chama da Síndrome do Professor Raimundo.

 

Existe o outro extremo: empresários com a Síndrome do Eike Batista, ou seja, a galera sem noção que tira salários absurdamente altos, e isso é até mais prejudicial a curto prazo.

 

Mas quando você, como sócio, tira um salário muito baixo, também tem alguma coisa errada no seu negócio.

 

Isso quer dizer que o seu negócio só sobrevive, só tem algum nível de lucratividade, porque você, dono da empresa, está tirando um salário de fome.

 

A questão aqui não é simplesmente chegar e aumentar seu salário.

 

Se sua retirada é baixa, obviamente é porque os resultados da empresa não estão bons e aumentar uma saída vai prejudicar ainda mais.

 

Mas é inevitável que um dia você chegue ao ponto de pensar: poxa, por quanto tempo mais eu vou ficar trabalhando e batalhando mais do que talvez eu faria se estivesse em um emprego formal, sem ter o retorno financeiro que eu gostaria?

 

É por isso que você precisa CALCULAR O PONTO DE EQUILÍBRIO do seu negócio, que é o mínimo que você precisa faturar para ficar no zero a zero.

 

A ideia é que você faça uma simulação.

Exemplo:

 

Hoje eu tenho X de custo de estrutura e meu salário é Y.

Mas eu considero que um salário justo para mim seria de Y x 4

Para conseguir tirar Y x 4, quanto eu tenho que faturar?

 

É importante ter esse tipo de visão e não passar anos (talvez até o resto da vida) tocando um negócio com um salário menor do que de um funcionário padrão.

 

Ao mesmo tempo, não adianta sair aumentando seu salário sem entender que nível de resultado você precisa alcançar para ter satisfação como empresário.

 

Combinado? Então...

CLIQUE AQUI para aprender como fazer o cálculo do PONTO DE EQUILÍBRIO DA SUA EMPRESA!

Você sabe qual é o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo?! (o famoso Ponto de Equilíbrio Financeiro)

Sabe com certeza ou sabe naquela conta de padeiro meia boca?

O cálculo do ponto de Equilíbrio Financeiro é uma das informações mais importantes que um empresário deve conhecer – e ao mesmo tempo, uma das mais simples de serem calculadas.

E atenção! Não caia na velha falácia de que você tem, por exemplo, 10 mil de despesas fixas, basta faturar 10 mil para ficar no zero a zero. Esta informação está completamente errada e pode prejudicar muito a sua empresa!

Ao saber o cálculo do Ponto de Equilíbrio Financeiro (PE) você estará muito mais preparado como empresário e, principalmente, poderá definir com mais clareza as metas do seu negócio.

Neste artigo vou lhe mostrar como fazer esse cálculo em três simples passos e ainda compartilhar uma planilha gratuita para tornar tudo ainda mais fácil 😉

Neste artigo você vai aprender a:

Ponto de Equilíbrio Financeiro

O que é o Ponto de Equilíbrio Financeiro?

O Ponto de Equilíbrio Financeiro é o mínimo que uma empresa deve faturar para não ter prejuízo. Ao atingir este valor, a empresa não tem lucro e nem prejuízo, ou seja, ficar no zero a zero.

Esta é a meta mínima da mínima da míííínima que seu negócio precisa alcançar. Se o seu faturamento for inferior ao Ponto de Equilíbrio, inevitavelmente você terá prejuízo!

O PE é apenas uma das informações cruciais que você precisa ter em seu negócio. Se quiser saber quais são as outras e como ter todas estas informações, clique aqui.

Como calcular o ponto de Equilíbrio

O cálculo do Ponto de Equilíbrio se dá em 3 passos:

  1. Levantar os Gastos Fixos mensais
  2. Calcular a Margem de Contribuição (receitas menos custos variáveis)
  3. Aplicar a fórmula: Ponto de Equilíbrio = Gastos Fixos / % Margem de Contribuição

Apesar de simples, o cálculo requer muito cuidado! Um errinho simples pode lhe gerar uma informação completamente distorcida!

como calcular o ponto de equilíbrio

Já pensou definir uma meta errada e levar seu negócio ao prejuízo porque cometeu um deslize no cálculo?! 

Justamente para evitar erros matemáticos, que nós estamos disponibilizando gratuitamente uma planilha de cálculo de ponto de equilíbrio. Em dois minutos ou menos você terá esta informação tão importante para a empresa. Aproveita para fazer o download agora clicando aqui 😉

Vamos a um passo a passo mais detalhado:

1. Levantar as Receitas mensais

O primeiro passo é simples e, na realidade, o menos importante de todos para o cálculo. Você vai fazer um levantamento do seu faturamento médio, ou seja, quanto de dinheiro entra na empresa por mês.

Se você tem um bom sistema de Fluxo de Caixa, vai ser bem simples e rápido de pegar esta informação.

2. Levantar os percentuais dos Custos Variáveis

Este segundo passo sim é mais importante. Você vai levantar quanto percentualmente os custos variáveis impactam no seu faturamento.

Custos Variáveis são os custos que estão diretamente atrelados ao seu produto ou serviço. Isto é, quanto mais você vende, mais custos variáveis você tem. Quanto menos você vende, menos custos variáveis você tem.

Geralmente as empresas tem os seguintes custos variáveis:

Lembre: neste passo, você vai levantar estes custos em forma de percentual e não em valores monetários, ok?

(logo abaixo mostrarei um exemplo que ficará 100% claro)

3. Levantar os Gastos Fixos mensais

Esta é a última informação que você vai levantar para calcular o Ponto de Equilíbrio Financeiro do negócio.

A média dos gastos fixos mensais do negócio.

Os principais tipos de gastos fixos são:

Lembre-se de considerar a proporção das despesas sazonais, tais como 13º, férias, IPTU, etc. E também é interessante colocar uma gordurinha nestas despesas para caso de imprevistos que eventualmente acontecem.


Quer calcular o Ponto de Equilíbrio do seu negócio em menos de 3 minutos? Baixe nossa planilha que faz o cálculo para você!Banner Ponto Equilíbrio

 


Colocando tudo isso na fórmula

Calculando Ponto de Equilíbrio Financeiro

Quase pronto. Depois de (1) Levantar as receitas mensais; (2) Levantar os percentuais dos Custos Variáveis e;  (3) Levantar os Gastos Fixos mensais, basta aplicarmos tudo isso numa fórmula.

A fórmula do cálculo do Ponto de Equilíbrio Financeiro é:

PE = Gastos Fixos ÷ % Margem de Contribuição

Ponto de equilíbrio é igual aos Gastos Fixos divididos pelo percentual da Margem de Contribuição.

Cálculo-Ponto_Equilíbrio

Que diabos é essa Margem de Contribuição?!?! Você não tinha falado nada sobre isso pooo!!!

C-A-L-M-A

Sim, temos um novo conceito aqui, a Margem de Contribuição.

A Margem de Contribuição é simplesmente o lucro do produto ou do serviço, isto é, é o seu faturamento menos os custos variáveis.

Também pode ser calculada a partir de um único produto, bastaria pegar o preço de venda dele e tirar os custos variáveis.

Como calcular essa Margem de Contribuição?!

Não vou entrar nos detalhes do cálculo da Margem de Contribuição (você pode entende-la um pouco melhor neste artigo aqui).

Você precisa fazer uma continha muito simples:

% Margem de Contribuição = 100% - (soma dos percentuais do passo 2)

Você simplesmente vai pegar 100% (que representa o seu faturamento total) e diminuir dos percentuais de custo variável – os mesmos que você levantou no segundo passo.

O resultado desta continha simples vai ser justamente o percentual da margem de contribuição que precisamos para o cálculo.

Depois disso basta aplicar na fórmula colocando as Despesas Fixas (passo 3) e dividindo pelo % da Margem de Contribuição (continha que acabamos de fazer acima):

PE = Gastos Fixos ÷ % Margem de Contribuição

 

“Eu estava entendendo tudo, mas quando colocou essa fórmula ferrou tudo”

Justamente por isso que estamos disponibilizando gratuitamente esta planilha de cálculo de Ponto de Equilíbrio – para que você não precise se preocupar com a fórmula matemática e não tenha chance de cometer erros. Se ainda não fez o download, faz agora – é grátis!

Um exemplo passo a passo do cálculo do Ponto  de Equilíbrio Financeiro

Jorge, tem empresa que vende cadeiras.

Jorge, tem empresa que vende cadeiras.

Tudo nessa vida fica mais fácil com um exemplo. Então vamos lá:

Jorge tem uma empresa que vende cadeiras. Ela compra e revende em sua loja. Jorge quer calcular o seu Ponto de Equilíbrio em menos de 3 minutos.

Vamos ao passo a passo:

1. Levantar as Receitas mensais

O dono da empresa avaliou o Fluxo de Caixa dos últimos seis meses e viu que seu faturamento médio era de 100.000,00

Ponto Equilíbrio Financeiro - faturamento

Imagem da ferramenta de Ponto de Equilíbrio

 

2. Levantar os percentuais dos Custos Variáveis

Em seguida ele levantou os percentuais dos Custos Variáveis (desde os fornecedores de quem compra os produtos até as comissões que paga aos vendedores).

De seu faturamento, 57% do valor são Custos Cariáveis:

Ponto Equilíbrio Financeiro - custos variáveis

Imagem da ferramenta de Ponto de Equilíbrio

 

3. Levantar os Gastos Fixos mensais

Por fim, a média dos Gastos Fixo do negócio ficou é de R$ 38.000 por mês:

Ponto Equilíbrio Financeiro - despesas fixas

Imagem da ferramenta de Ponto de Equilíbrio

Fazendo o cálculo

Em menos de dois minutos Jorge levantou as informações acima. Agora basta fazer o cálculo:

PE = Gastos Fixos ÷ % Margem de Contribuição

Ponto de equilíbrio é igual aos Gastos Fixos divididos pelo percentual da Margem de Contribuição.

Os Gastos Fixos já sabemos (passo 3) que são de 38 mil por mês. Assim, basta calcular o % da Margem de Contribuição.

Lembre: basta pegar 100% e diminuir de todos os percentuais do passo 2.

100%

-45% (fornecedores)

-4% (impostos)

-3% (taxa cartões)

- 5% (comissões)

= 43%

O % da Margem de Contribuição da empresa de Jorge é de 43%

Portanto...

PE = Gastos Fixos ÷ % Margem de Contribuição

 

PE = 38.000,00 ÷ % 43% = 88.372,09

Ponto Equilíbrio Financeiro - cálculo

Imagem da ferramenta de Ponto de Equilíbrio

O Ponto de Equilíbrio da empresa é de pouco mais de 88 mil reais por mês. E voilà, está feito o cálculo. Como Jorge usou nossa planilha, ele fez tudo isso em menos de 3 minutos!

Agora Jorge sabe que se faturar menos que 88 mil reais, com certeza vai ter prejuízo. Como seu faturamento está na casa de 100 mil, significa que ele está tendo algum lucro!

Ponto de Equilíbrio no Excel

Para que você não precise fazer todos os cálculos na mão, estamos disponibilizando gratuitamente uma planilha em Excel para te ajudar.

Como diz o meu sócio, Aleks:

"Se você não souber o mínimo que você precisa faturar, qual a meta que está seguindo mesmo?"

 

Portanto, fica aqui o último convite. Faça o download da nossa planilha grátis em Excel de Cálculo de Ponto de Equilíbrio. Em menos de três minutos você terá uma das informações mais importantes para o seu negócio.

Aproveite a planilha para fazer simulações e brincar com os números, tal como aumentar ou diminuir as despesas e, também, aumentar ou diminuir os custos variáveis.

Banner Ponto Equilíbrio no Excel


Seu próximo nível pode começar agora!

Veja o tamanho do Post para explicar um único assunto. Talvez um dos mais importantes. Mas existem diversas outras análises, conceitos e informações que você precisa ter em sua empresa.

Simplesmente para ajudar a fazer seu negócio crescer.

Eu (Renan) preparei um vídeo especial pra te mostrar como você pode atingir um próximo nível na sua Gestão Financeira =)

Assista o vídeo AQUI

Qualquer dúvida, deixa seu comentário abaixo. Até a próxima!

Renan Kaminski (sabe muito bem o Ponto de Equilíbrio da 4blue)


Se lhe perguntarem se a empresa tem um sistema financeiro (ou uma boa planilha), você dirá que sim.
Se perguntarem se controla todas as movimentações de entradas e saídas, você dirá que sim.
Se perguntarem se sua gestão financeira está em ordem, você dirá que sim.

Obs.: este post tem como objetivo apontar possíveis erros que você está cometendo e talvez não saiba. Como a solução requer mais palavras, estamos disponibilizando gratuitamente um e-book que entra com mais detalhes no assunto.

Mas será que está mesmo?!

Abaixo listamos os 5 principais erros dos empresários que pensavam ter um bom controle financeiro, quando na realidade não tinham.

 

1. Não sabe realmente a diferença entre custos variáveis e despesas fixas

A GRANDE MAIORIA dos empresários tem um entendimento errado de Custo Variável versus Despesa Fixa.

É comum vermos gastos como luz, água e telefone sendo classificados como Custo Variável, quando na realidade são Despesas Fixas (pelo menos na grandiosa maioria dos casos). Também é comum se classificar algumas despesas pontuais, sazonais ou imprevistos como custos variáveis, quando na realidade não são.

Este erro de classificação prejudica toda e qualquer análise que se possa fazer por meio do fluxo de caixa do seu negócio.

ebook-5-sinais-controle-financeiro-

 

2. Não segue a categorização ideal de contas

Este erro está diretamente atrelado ao anterior.

Normalmente as empresas separam as contas em três grandes grupos: Receitas, Custos Variáveis e Despesas Fixas. Porém, na realidade, existem 6 grandes categorias:

Assim, para um controle financeiro correto, é bem importante que você classifique as entradas e saídas nestas macro categorias. Desta forma, conseguimos elaborar um relatório de fluxo de caixa ideal para o seu negócio.

Se você não segue esta estrutura de categorização, seu controle financeiro não está tão bom quanto você pensava.

Para entender perfeitamente qual a diferença entre as classificações acima e como implementar em seu sistema, acesse nosso e-book aqui.

 

3. Existem contas (categorias) muito genéricas

É muito comum encontrar nos controles financeiros das empresas categorias de contas extremamente genéricas. Tais como: “institucional”, “outras saídas”, “mensalidades”, “pagamentos”, “despesas”, etc.

Aí quando você olha com mais atenção, entra de tudo um pouco nestas contas. Aí você vai analisar e pergunta: o que é esta conta e porque ela é tão representativa? “Ah, é que... veja bem...”.

Não tenha contas coringa no seu controle!

Em nosso e-book, nós mostramos qual é o modelo ideal de Categorização das contas.

 

Adicional: é comum também haver duplicidade de categorias de contas. Já aconteceu de encontrarmos num único sistema, contas chamadas “Luz”, “Energia Elétrica” e “Eletricidade”. São três nomes diferentes para exatamente o mesmo tipo de conta.

Isso lhe impossibilita de saber de forma prática e rápida o total que você gastou com energia elétrica no ano, por exemplo.

 

4. Os saldos bancários e de caixa não batem com os saldos no sistema/planilha

A única garantia que temos que, de fato, tudo foi lançado no sistema ou planilha é a conferência dos saldos bancários e de caixa (dinheiro vivo).

Se o seu banco diz que você possui um saldo de 17.489,23 no banco, você precisa apresentar exatamente o mesmo saldo em sua ferramenta. Se houver um centavo de diferença, significa que está errado.

Veja minha conversa abaixo com uma cliente que não estava com o saldo bancário batendo... (obs.: tínhamos oferecido uma caixa de bombom se ela continuasse com o financeiro impecável, visto que ela estava assumindo uma função que não era dela na empresa)

saldo-bancario-errado

Se os saldos bancários e de caixa não estão batendo exatamente com sua ferramenta, então o seu financeiro não está tão estruturado quanto você pensa!

[sim, em nosso e-book gratuito ensinamos a resolver isso ;)]

 

5. Não tem um Fluxo de Caixa estruturado da forma correta

O Fluxo de Caixa deve ser o braço direito de qualquer empresário. É com o Fluxo de Caixa que você faz as principais análises do seu negócio, toma decisões e busca aumentar os lucros.

E acredite: um bom relatório de fluxo de caixa não é meramente entradas versus saídas. Ele precisa apresentar diversas informações, tais como, Margem de Contribuição, Lucro Operacional Antes dos Investimentos e Lucro Operacional.

De forma resumida, o Fluxo de Caixa ideal é assim:

fluxo de caixa

Em nosso e-book, detalhamos como você deve montar um relatório ideal de Fluxo de Caixa.

.

[Extra] Não sabe ou não tem o cálculo do Ponto de Equilíbrio do negócio

O Ponto de Equilíbrio calcula qual o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo. Ou seja, é a meta mínima de receita que sua empresa deve bater para, ao menos, ficar no zero a zero.

Se você resolver todos os itens acima – categorizar de forma correta, separar adequadamente custos variáveis e despesas fixas e ter um fluxo de caixa num formato ideal – você terá automaticamente o cálculo do Ponto de Equilíbrio do seu negócio.

Inclusive, a partir desta base, você consegue saber o quanto você precisa faturar para ter X% de lucro (seja 10%, 20%, 30%, enfim)!

Logo, se você não tem este cálculo de forma simples e fácil, sua gestão financeira não está tão boa assim.

Resolva estes problemas agora!

Baixe o nosso e-book para aprender detalhadamente como resolver cada um destes pontos na sua gestão financeira. Clique aqui.

ebook-5-sinais-controle-financeiro-

Compartilhe esse post com seus amigos!

 

Renan Kaminski Por Renan Kaminski Damasceno (REALMENTE com um bom controle financeiro)

 

gestão financeira

Você já passou por situação semelhante? As vendas vão bem, todos na empresa estão apertados de tanto trabalho, constantemente chegam novos clientes, mas mesmo assim parece que não sobra dinheiro. (mais…)

 

fluxo de caixaVocê também deve ter. Quase todo mundo tem e quase todo mundo acha ligeiramente incômodo. Sabe aquela tia, prima ou avó meio bruxa, que olha para você e do nada lança aquela flecha certeira naquilo que você está pensando ou sentindo? Pois é.... (mais…)

O Ponto de Equilíbrio é um dos principais números que você precisa ter clareza na sua empresa, é ele que vai impedir sua empresa de ter prejuízo. Quer aprender o que é o Ponto de Equilíbrio e como fazer este cálculo? Aprenda aqui!

O que é Ponto de Equilíbrio?

O Ponto de Equilíbrio (PE) é o mínimo que sua empresa precisa faturar para não ter prejuízo, ou seja, ficar no zero a zero – não perdeu, mas também não ganhou dinheiro.

Por exemplo: em um determinado mês, preciso faturar no mínimo 15 mil reais para pagar todas as contas. Se eu faturar esses 15 mil, não sobra dinheiro, mas também não falta.

Assim, é o mínimo do mínimo do mínimo que a empresa precisa faturar. Se faturar menos que o ponto de equilíbrio, terá prejuízo. Da mesma forma, se faturar acima, começa a ter lucro.

Como calcular o Ponto de Equilíbrio

É uma fórmula matemática. Você precisará levantar duas informações sobre o seu negócio:


1. Despesa Fixa: primeiramente, você precisa saber a Despesa Fixa da sua empresa.

Despesas fixas são aqueles gastos de estrutura do negócio, que não variam conforme sua venda. Água, luz, telefone, salários, pro-labore, etc.

Assista esse vídeo para saber corretamente a diferença entre Despesa Fixa e Custo Variável.

Vídeo - Qual a diferença entre Despesa Fixa e Custo Variável?

2. Margem de Contribuição: em seguida, você precisa saber a Margem de Contribuição. Assista esse vídeo que explica o que é.

Vídeo - O que é e como calcular a Margem de Contribuição?

Exemplo do cálculo de Ponto de Equilíbrio

Imagine que você tem uma empresa que vende canecas. A Despesa Fixa da sua empresa é de 10 mil reais por mês. Ou seja, faça chuva ou faça sol, você tem 10 mil de contas a pagar.

E para cada 100 reais de venda, sua empresa tem 50 reais de Margem de Contribuição (os outros 50 foram embora com impostos, fornecedores, comissão, etc.)

Faturamento:                                  100,00

(-) C. Variáveis:                                50,00

= Margem de Contribuição:         50,00

Isso significa que a Margem de Contribuição é de 50% (50 da margem de contribuição dividido pelo 100 do faturamento).

Com estes dados em mãos, finalmente podemos entender e calcular a fórmula do Ponto de Equilíbrio:

O mínimo que esta empresa precisa faturar é 20 mil reais. Então, se ela faturar 20 mil, vai conseguir pagar as contas. Abaixo deste valor com certeza terá prejuízo.

Agora, imagina que outra empresa com despesa fixa de 10 mil, tem margem de contribuição de apenas 35%.

Colocando na fórmula: 10.000 / 35% = 28.571,43

Por ter uma Margem de Contribuição menor, a empresa tem que faturar muito mais do que a anterior.

Portanto, quanto maior sua margem de contribuição, melhor!

Quando a MC é muito pequena, você precisa ter um giro alto.


Agora é a sua vez: qual o ponto de equilíbrio do seu negócio?


DICA EXTRA

Você pode adquirir a nossa Ferramenta de Cálculo de Ponto de Equilíbrio que vai ser de grande auxílio para você saber exatamente o mínimo que você precisa faturar! Confira!

Gestão-financeira

Opa, tudo bem?

Frequentemente falamos da importância de controle e sempre ressaltamos (sempre mesmo) de que é necessário ser um controle 100%, ou seja, centavo por centavo, vírgula por vírgula. E eu vou mostrar neste post o motivo desta importância toda.

(mais…)

Duas empreendedoras ponta firme. Começaram com uma lojinha suuuper pequenininha que aos poucos foi crescendo.

Com apenas as duas trabalhando na loja e recebendo um salário de fome, conseguiram economizar algum dinheiro pela empresa.

Então surgiu a oportunidade de ir para um local maior numa localização melhor.

Um baita risco, mas uma grande oportunidade!

E como boas empreendedoras, apostaram na oportunidade.

(mais…)

Vamos nos conectar?
Newsletter
Deixe seu e-mail aqui e comece a receber dicas e novidades exclusivas!
© 2022 4blue | Desenvolvido por Fresh Lab Agência de Marketing Digital
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram